Blog do Sono

Ondas de calor, suor excessivo, flutuações de peso e humor instável são alguns dos mais comuns sintomas da menopausa. E apesar de ser difícil lidar com todos eles de uma vez, tudo pode piorar quando o sono também se torna um problema.

A maioria das mulheres vivencia a menopausa entre os 45 e os 55 anos, e o período pode durar cerca de sete anos — tempo demais para lidar com a insônia. Por isso, saiba como aumentar a qualidade do sono e ter noites mais tranquilas mesmo enfrentando o fim da vida reprodutiva. As informações são do “Metro UK”.

A questão da qualidade do sono ganhou relevo devido à pandemia de covid-19. Afinal, o medo de contrair uma doença potencialmente fatal, apesar de já existirem vacinas, afetou a todos em alguma medida - – e isso influenciou o número de horas que dormimos e mesmo a qualidade do sono. Mas há muitos outros fatores que podem comprometer a boa noite de sono que todos esperamos ter. E dormir pouco – ou pior: dormir mal – causa problemas de saúde.

Como está o seu sono? Para 78% dos brasileiros, a resposta é negativa. Isso é o que revela uma pesquisa feita pela Betterfly, plataforma digital de bem-estar, proteção financeira e impacto social. Para o mapeamento, foram entrevistadas 2.800 mulheres entre 18 e 45 anos no Brasil.

 

Aqui está outra razão pela qual ter uma boa noite de sono deve estar na sua lista de tarefas obrigatórias: dormir menos de seis horas por noite ou acordar com frequência aumenta o risco de desenvolver placas prejudiciais nas artérias de todo o corpo, não apenas no coração.

Você já deve ter passado por isso: sentir-se tão cansado que não consegue dormir. Às vezes, essa é uma sensação que dura muito mais do que uma noite, repetindo-se dia após dias. A grande questão é que não sabemos descansar, segundo um TED Talk viral da médica e pesquisadora Dra. Saundra Dalton-Smith. Para ela, a resposta está na forma com que descansamos: confundimos constantemente essa ideia com o fato de não se fazer nada ou, ainda, achamos que descansar é o mesmo que dormir. 

Você já deve ter vivido essa situação: bebeu demais e foi dormir logo em seguida. De início, pensa-se que a noite de sono será boa. Mas, alguns minutos depois, logo nota-se que esse pensamento está errado. Além de deixar uma sensação indescritível de ressaca, o consumo de bebidas alcoólicas também reduz consideravelmente a qualidade do sono. Por funcionar como um sedativo, muitas pessoas acreditam que beber melhora o sono, mas a realidade é totalmente o oposto.

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!

Fale Conosco