Cochilos frequentes podem ser um sinal de alerta para a saúde, dizem cientistas

Um estudo realizado pelo Hospital Xiangya da Central South University, na China, aponta que ceder com frequência a um simples cochilo pode ser um sinal de alerta para a saúde. De acordo com a pesquisa publicada no Hypertension, cochilos regulares e frequentes estão correlacionados a um maior risco de hipertensão e AVC.

A equipe comandada analisou 358.451 registros do Biobank, banco de dados biomédicos do Reino Unido. O estudo revelou a conexão entre os cochilos e os problemas de saúde. "Os resultados são especialmente interessantes, já que milhões de pessoas podem desfrutar de uma soneca regular ou mesmo diária", afirma E. Wang, que liderou a pesquisa.

Estudos anteriores já haviam notado uma ligação potencial entre cochilos diurnos e hipertensão e, por extensão, uma de suas principais complicações, o acidente vascular cerebral. Algumas pesquisas, inclusive, apontaram que um único dia de sesta pode coincidir com o aumento no risco de hipertensão e AVC.

Para expandir ainda mais as descobertas, os pesquisadores recorreram ao Biobank, com um estudo que incluiu a randomização mendeliana – levando em conta os efeitos de variações genéticas em um resultado para determinar a causalidade. 

 

O banco de dados contém informações sobre mais de 500 mil residentes do Reino Unido com idades entre 40 e 69 anos e coletados entre 2006 e 2010. A partir das informaçõs, os cientistas excluíram os indivíduos que já tinham pressão alta ou um acidente vascular cerebral antes do início do estudo, o que deixou 358.451 pessoas cujas informações de saúde contribuíram para a pesquisa.

A ampla revelou algumas informações importantes, destaca o artigo. Por exemplo, a de que a maioria dos "cochiladores regulares" eram do sexo masculino, fumavam, bebiam diariamente, tinham níveis de escolaridade e renda mais baixos e relataram problemas como insônia e ronco. Grande parte dos cochiladores também apresentava predisposição genética para hipertensão.

Neste contexto, o grupo de "cochiladores regulares" tinha um risco 12% maior de hipertensão do que pessoas que raramente cochilam durante o dia, e um risco 24% maior de acidente vascular cerebral. Esse risco foi maior entre pessoas com menos de 60 anos, cujo risco de hipertensão foi de 20%, em comparação com 10% para mais de 60 anos.

Os pesquisadores explicam que os cochilos não são exatamente a causa dos problemas de saúde, mas pode ser uma espécie de sintoma a ser observado.  “Nosso estudo juntamente com estudos clínicos anteriores, sugere que é necessário um exame mais aprofundado da associação entre um padrão de sono saudável, incluindo cochilos diurnos e doenças cardiovasculares”, concluem os cientistas.

 

 

Fonte: Época Negócios

 

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!

Fale Conosco