Álcool e sono: entenda a relação e saiba como amenizar os efeitos prejudiciais

Você já deve ter vivido essa situação: bebeu demais e foi dormir logo em seguida. De início, pensa-se que a noite de sono será boa. Mas, alguns minutos depois, logo nota-se que esse pensamento está errado. Além de deixar uma sensação indescritível de ressaca, o consumo de bebidas alcoólicas também reduz consideravelmente a qualidade do sono. Por funcionar como um sedativo, muitas pessoas acreditam que beber melhora o sono, mas a realidade é totalmente o oposto.

 

No começo, o álcool atua como um soporífero, deixando o indivíduo sonolento. Porém, ele altera a quantidade de tempo que passamos em cada fase do sono, impactando a duração, a qualidade e eficiência do descanso. Ao longo de uma noite regular de sono, passa-se aproximadamente 20% do tempo em sono profundo, 25% em REM (estágio dos sonhos) e 50% de sono mais leve. Quando se consome álcool, a atividade cerebral é reduzida, afetando a arquitetura do sono: as ondas lentas (ou profundas) predominam, com menos sono REM, fase essencial para processar as experiências emocionais do dia.  O álcool, além disso, interfere no sistema respiratório, aumentando os sons emitidos durante a noite, o que costuma ser mais frequente em homens e mulheres. O ronco pode tomar conta e reduzir ainda mais a qualidade do sono. 

 

Segundo dados da Fundação do Sono, o consumo de baixas quantidades de álcool (menos de dois drinques para homens e menos de um para mulheres) diminui a qualidade do sono em 9,3%. O alto consumo de álcool, por sua vez, impacta negativamente a qualidade do sono em 39,2%. Para você compreender, pense no seguinte caso: uma mulher que bebe até duas taças de vinho já tem a qualidade do sono reduzida quase pela metade.

 

A vida é sobre equilíbrio: não estamos falando aqui para nunca mais beber uma gota de álcool. É importante, no entanto, aderir a algumas dicas que ajudam o corpo a se preparar e se recuperar nas ocasiões em que você tomar alguns drinks. Entre elas, é fundamental dormir bem na noite antes de sair, mantendo a hidratação enquanto estiver bebendo e reforçando-a nos dias anterio e posterior. Não fique também deitado por horas: é melhor acordar na manhã seguinte e passar um tempo na luz externa, o que ajuda na melhora do humor e alinha o relógio biológico. Fique também atento às suas noites e entenda a melhor forma de apoiar o seu corpo e as horas de sono necessárias na recuperação.

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!

Fale Conosco