Por que a apneia do sono acontece?

A apneia do sono é um dos principais distúrbios quando o assunto é má qualidade do sono. Caracterizada por pausas respiratórias devido a obstruções na garganta, esse é um sério problema de saúde. Muitas pessoas desconhecem os sintomas e não procuram o diagnóstico dessa condição, o que pode causar complicações.

 

A Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é uma doença crônica, que afeta diferentes idades. Ela se apresenta em duas formas: apenas - quando há obstrução completa das vias respiratórias, causando paradas de pelo menos dez segundos da respiração durante o sono - e hipopneias, quando o fluxo respiratório é reduzido até 50%, sem que a pessoa pare de respirar totalmente. O portador de apneia tem paradas respiratórias totais ou parciais quando dorme, podendo despertar diversas vezes ao longo da noite, apesar de não ter consciência desses despertares. Devido a essas pausas na respiração, o sono não é profundo e reparador, o que afeta a qualidade de vida e pode causar problemas de saúde como: 

 

- Doenças cardiovasculares; 

- Hipertensão;

- Infarto; 

- Crescimento do coração;

- Insuficiência e arritmia cardíacas.

 

O paciente com apneia pode apresentar sinais e sintomas como ronco, sonolência em excesso, irritabilidade, dificuldade de concentração, desconforto no peito, boca seca, dor de cabeça matinal, entre outros sintomas. A apneia acontece porque as obstruções na garganta impedem a chegada de ar aos pulmões: como o paciente não consegue respirar adequadamente, ocorrem incontáveis apneias durante o sono e, por conseguinte, despertares noturnos. Vários fatores podem causar obstruções e dificultar a passagem de ar, como:

 

- Relaxamento em excesso dos músculos da garganta e da língua ao dormir; 

- Queixo pequeno; 

- Pescoço com grande circunferência;

- Deformidades craniofaciais. 

 

Além disso, há fatores de risco como obesidade, doença do coração e hipertensão arterial. O diagnóstico é feito com a polissonografia, um exame de monitoramento do sono realizado com aparelhos eletrônicos e sob a supervisão de um profissional. Também pode ser feita a poligrafia domiciliar, em que o paciente será monitorado enquanto dorme em sua própria casa. Esse exame avalia a quantidade de apneias e hipoapneias que acontecem durante o sono, bem como a gravidade do quadro clínico. É importante analisar os exames para o correto tratamento e acompanhamento médico.

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!

Fale Conosco