Quais são os principais distúrbios respiratórios do sono?

Os distúrbios respiratórios do sono afetam muito a qualidade de vida do paciente. Com eles, há alterações profundas na respiração durante o sono, impedindo que a pessoa durma adequadamente ou fazendo com que ela desperte diversas vezes. As noites mal dormidas têm consequências para a boa saúde, incluindo a produtividade e o humor.  Explicamos quais são os principais distúrbios, confira!

 

1. Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono: pode ser dividida em três categorias, como:

 

  • Apneia Obstrutiva do Sono (AOS): é o tipo mais comum e corresponde a mais de 80% dos casos. Na maioria das vezes, o ar não chega aos pulmões por causa de alguma obstrução nas vias respiratórias superiores. 

  • Apneia Central do Sono (ACS): é causada por insuficiência cardíaca ou alguma doença ou lesão associada ao cérebro, como Acidente Vascular Cerebral (AVC), tumor cerebral, infecção viral no cérebro ou doença respiratória crônica. Em alguns casos, as vias respiratórias superiores estão abertas, mas o ar não chega aos pulmões devido à falta de comunicação entre o cérebro e o corpo.

  • Apneia Mista do Sono: tipo menos comum, quando o paciente apresenta obstrução das vias respiratórias superiores (apneia obstrutiva) e, simultaneamente, não há esforço respiratório (apneia central).

 

Pode ser tratada por meio da ventiloterapia por pressão positiva contínua (CPAP). Esse tratamento consiste no uso de um aparelho que gera fluxo de ar, por meio de uma máscara colocada sobre o nariz (ou sobre o nariz e a boca) a uma pressão ajustada para manter a garganta aberta durante a noite. 

 

2. Ronco: manifesta-se na região da garganta, quando a pessoa dorme e está com a musculatura da boca, do nariz e da garganta relaxadas. Suas principais causas são a flacidez nos músculos destas áreas, desvio de septo, pólipos no nariz, rinite, sinusite e obstruções nasais, além do envelhecimento.

 

O tratamento requer um estilo de vida saudável, aliado à prática de esportes e atividades físicas. Depende de uma avaliação profissional personalizada. Algumas recomendações consistem em evitar o consumo de bebidas alcoólicas e reduzir comidas de difícil digestão por até quatro horas antes de dormir, assim como evitar dormir de bruços ou de barriga para cima. 

 

3. Síndrome da Resistência das Vias Aéreas Superiores: forma de doença respiratória do sono, em que ocorre um repetitivo ou contínuo aumento na resistência ao fluxo aéreo dentro das vias aéreas superiores, levando a despertares múltiplos breves e excessiva sonolência diurna. 

 

O tratamento pode ser feito com o uso de medicamentos esteroides nasais para aliviar alergias e outras condições que ocasionam o estreitamento das vias aéreas. Outras opções consistem em cirurgia de desvio de septo e diminuição dos cornetos nasais. 

Os 3 tipos de distúrbios respiratórios do sono podem ser identificados pelo exame de polissonografia, que é não invasivo e monitora as atividades respiratória, muscular, cerebral,cardíaca, entre outras durante uma noite de sono. As informações são captadas por sensores, distribuídos pelo corpo e analisados por um computador em tempo real.  

 

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!