Blog do Sono

Na China, pesquisadores do Hospital Popular Provincial Guangdong analisaram o cérebro de 23 pacientes com insônia “primária” ou grave, que relataram problemas para dormir por pelo menos um mês. Após análise, concluíram que noites mal dormidas danificam o cérebro.

O consumo de menos calorias pode melhorar os sintomas da apneia obstrutiva do sono em pessoas obesas. A conclusão é de um estudo realizado pelo Laboratório de Patologia Clínica e Experimental da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).
O estudo realizado na Uerj destaca que estudos anteriores já apontavam que a apneia obstrutiva do sono pode ter seus sintomas melhorados com uma redução radical de peso, por meio de cirurgia bariátrica, restrição severa de calorias ou programas intensos de atividades físicas. Mas o estudo brasileiro foi o primeiro a demonstrar que a redução moderada das calorias – com perda, em média, de 5,5 quilos – já produz efeitos benéficos em relação à apneia obstrutiva do sono.

Pesquisas relacionam apneia do sono à asma e à doença de Alzheimer

Mais comum entre os distúrbios respiratórios do sono, a apneia do sono ocorre quando a respiração é bloqueada, deixando a pessoa sem ar e provocando ronco e interrupção do sono diversas vezes à noite. Diversos estudos já associaram o problema à obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares. Recentemente, duas pesquisas americanas também relacionaram a apneia do sono à asma e à doença de Alzheimer. Conheça as pesquisas.

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!