Dormir pouco engorda

Voluntários saudáveis foram recrutados e monitorados para se verificar como os níveis de açúcar no sangue e a fome reagem a uma noite de sono ruim. O estudo foi realizado para o documentário The Truth about Sleep ('A Verdade sobre o Sono', em tradução livre) para a BBC, Londres.

O primeiro monitoramento das atividades e da glicose foi a cada cinco minutos. Depois, os voluntários puderam dormir por duas noites normalmente. Em seguida, foram para a cama três horas depois do horário habitual e mais duas noites seguidas sem restrições.
O resultado mostrou que os níveis de açúcar, nos dias em que houve privação do sono, subiram e provocaram muita fome.
Outros estudos já haviam mostrado a relação entre obesidade ou diabetes tipo 2 e noites mal dormidas, com insônia ou menos horas de sono do que o normal. Um estudo recente do King's College, em Londres, mostrou que as pessoas que dormem mal consomem, em média, 385 calorias a mais por dia. Na medida em que as calorias vão se acumulando, o indivíduo engorda ao longo do tempo.
As alterações no nível de açúcar são acompanhadas de desequilíbrios hormonais que fazem o apetite surgir com força. Mais uma boa razão para respeitar o próprio organismo e dormir horas suficientes.

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!