Hábitos diurnos que podem atrapalhar o sono à noite

O que fazemos durante o dia pode afetar a qualidade do nosso sono à noite. A seguir, confira alguns hábitos diurnos que podem atrapalhar o seu sono.

O botão soneca

Para acordar no outro dia, você coloca o alarme do celular para despertar. Mas quando ele começa a apitar, a primeira coisa que você faz é apertar o botão soneca. Um erro que pode prejudicar seu sono na noite seguinte. A razão é bem simples: quando acordamos, interrompemos o ciclo de sono. Isso significa que quando apertamos o botão soneca e voltamos a dormir, iniciamos um novo ciclo de sono que será interrompido 10 minutos depois quando o alarme apitar novamente. E por não terminarmos o ciclo de sono, o corpo pode se sentir um pouco “desligado” e cansado e o relógio biológico pode ficar desregulado, o que pode afetar negativamente seu sono à noite.

Nada de sol pela manhã

Diversos estudos mostram que tomar sol (ou ficar exposto à luz) pela manhã ajuda a reprogramar seu ritmo circadiano para as próximas 24 horas. A partir idoso, o ritmo circadiano mantém a pessoa acordada pela manhã e só permite que ela fique sonolenta à noite na hora de dormir. Portanto, fique exposto ao sol logo de manhã.

Muito tempo no smartphone

Já é consenso que permanecer muito tempo em frente à tela do smartphone antes de dormir pode ser muito prejudicial ao sono. Isso porque os dispositivos de luz azul no aparelho interferem na produção natural noturna de melatonina, o hormônio que causa sonolência. Agora, um novo estudo revelou que usar o smartphone a qualquer hora do dia (não só antes de dormir como afirmavam os estudos anteriores) também pode afetar o sono. De acordo com o estudo, tanto a duração do sono quanto a qualidade dele diminuíram à medida que o tempo de uso da tela do smartphone aumentava.

Fumo

A nicotina presente nos cigarros é um estimulante que mantém o seu usuário acordado durante a noite. Estudos, inclusive, têm revelado que fumantes são quatro vezes mais propensos a ter um sono agitado que as pessoas que não fumam. As conclusões destes estudos sugerem que fumar altera o relógio biológico, aumenta as chances de se desenvolver apneia do sono e faz com que o fumante perca, em média, 30 segundos de sono a cada cigarro fumado.

Muito tempo no sofá

A prática de exercícios físicos proporciona diversos benefícios à saúde. Uma pesquisa, por exemplo, revelou que as pessoas que fazem atividades físicas dormiam melhor do que aquelas que não faziam. Mas essa mesma pesquisa também mostrou que não é preciso se exercitar para ter uma boa noite de sono (embora seja muito recomendado). Segundo ela, até mesmo passar menos tempo sentado ajuda a melhorar a qualidade do sono. No caso, ficar sentado menos de 6 horas por dia é associado a melhores noites de sono do que ficar 10 horas ou mais. Portanto, fique menos tempo no sofá.

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!