Problemas que a falta de sono provoca à saúde

Em 2013, uma pesquisa do Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (IPOM) revelou que 69% dos brasileiros avaliam o próprio sono como ruim e insatisfatório. Entre os problemas citados pelos participantes, a dificuldade para pegar no sono e o despertar diversas vezes ao longo da noite. Sabe-se que dormir menos do que o recomendado (de 6 a 8 oito horas diárias, variando de acordo com a idade) pode ser prejudicial à saúde como um todo. Mas será que as pessoas sabem os problemas que falta de sono pode provocar à saúde?

– Veja alguns problemas que a falta de sono pode provocar à saúde:

Mais fome e menos gasto de energia

Enquanto dormimos, nosso organismo produz um hormônio chamado leptina, responsável por controlar a sensação de saciedade ao longo do dia. Obviamente que esse hormônio é produzido em menores quantidades pelas pessoas que dormem pouco. Para piorar a situação, outro hormônio, que provoca mais fome e ainda reduz o gasto de energia, é produzido em maiores quantidades por quem dorme menos. Trata-se do grelina. Consequentemente, as pessoas que dormem menos do que o recomendado acabam consumindo mais calorias e queimando menos calorias no dia seguinte.

Imunidade fraca

O organismo produz anticorpos durante o sono. Estudos já confirmaram que dormir pouco reduz a função do sistema imunológico e o número de leucócitos (células responsáveis por combater corpos estranhos em nosso organismo). Por exemplo, uma pessoa que dorme quatro horas por noite por uma semana tende a ter os anticorpos reduzidos pela metade na comparação com uma pessoa que dormiu até oito horas.

Metabolismo alterado

A síntese dos hormônios do crescimento e do cortisol (produzidos durante o sono), por exemplo, pode ser atrapalhada pelas mudanças no ciclo do sono. O metabolismo acaba sendo alterado, resultando em cansaço, dificuldade de raciocínio e ansiedade. Essas alterações podem originar outros problemas no dia a dia, como déficit de atenção, irritabilidade e sonolência.

Envelhecimento precoce

Os hormônios “rejuvenescedores”, como a melatonina e o hormônio do crescimento, são produzido ao longo de uma noite de sono. São hormônios importantes por suas funções reparadores e calmantes para a pele. Logo, a falta de sono pode impedir que o corpo seja reparado e relaxado adequadamente. Como consequência disso podemos citar o envelhecimento precoce, observado com o surgimento de rugas e uma pela sem viço.

Pressão arterial desregulada

Uma noite mal dormida é equivalente a um estado permanente de estresse. Isso aumenta a atividade da adrenalina no corpo, deixa o organismo em estado de alerta e eleva a pressão sanguínea durante a noite. Com o tempo, essa alteração na pressão sanguínea se torna permanente, podendo gerar um quadro de hipertensão na pessoa que dorme mal.

Humor prejudicado

O cérebro precisa de uma boa noite de sono para descansar plenamente. Do contrário, a comunicação entre os neurônios sofrerá prejuízo. E são os neurônios os responsáveis pela produção de neurotransmissores relacionados ao nosso humor e bem-estar, como a serotonina. Resultado: uma noite mal dormida prejudica diretamente o nosso bom humor.

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!