Estudos sobre privação de sono

Privação de sono afeta região do cérebro e aumenta estresse e raiva

Em um estudo de privação de sono, os participantes que não haviam dormido apresentaram aumento de estresse e raiva quando precisaram completar um simples teste cognitivo. A partir de exames de imagem do cérebro dos participantes, os pesquisadores observaram que os participantes com privação de sono, quando expostos a imagens com conteúdo negativo, apresentam níveis de atividade da amígdala 60% mais altos do que os níveis de pessoas descansadas. A amígdala é uma área do cérebro que funciona como centro de controle emocional.

Além disso, os pesquisadores identificaram que a privação de sono tinha destruído a conexão entre a amígdala e o córtex pré-frontal. Trata-se de uma importante descoberta, já que o córtex pré-frontal regula o funcionamento da amígdala. Portanto, a privação de sono aparenta ser a causa pela qual a amígdala reage negativamente. Afinal, ela se desconecta de áreas do cérebro que regulam seu funcionamento.

Apostas: privação de sono influencia nas decisões

Apostadores cansados tomam decisões arriscadas. Por isso, os cassinos têm luzes claras, são barulhentos e não possuem janelas, elementos que não permitem que as pessoas notem a passagem do tempo. Pensando nisso, pesquisadores da Universidade Duke realizaram um experimento em 2011 em que pediam aos participantes que aumentassem suas apostas.

Os participantes podiam fazer isso diminuindo a quantidade possível do maior ganho, diminuindo o tamanho de uma possível perda ou aumentando a probabilidade de vencer. No entanto, quando os participantes foram privados de sono por apenas uma noite, elas passam a tomar menos decisões que evitassem perdas e mais decisões que maximizavam ganhos potenciais. Ou seja, a privação de sono contribuiu para que os participantes realizassem apostas mais arriscadas e mais otimistas.

Segundo os pesquisadores, a mudança na aceitação do risco era acompanhada por mudanças na atividade cerebral em áreas que analisam resultados positivos e negativos.

Hipocampo é afetado pela privação de sono

O hipocampo (área do cérebro que armazena novas memórias) é afetado significativamente por conta da falta de sono. Basta uma noite de privação de sono para que a habilidade de memorizar novas informações caia consideravelmente.

Em um estudo, pesquisadores demonstraram que a privação de sono causa diminuição do tamanho do hipocampo. Ao memorizarem uma série de fotografias, os participantes que não haviam dormido apresentaram menor ativação do hipocampo na comparação com outros participantes que estavam descansados.

Conclui-se, portanto, que o hipocampo precisa do sono para mover novas informações a outras áreas do cérebro para que sejam armazenadas. Nesse caso, a falta de sono acaba enchendo o “espaço” disponível no hipocampo para armazenar “velhas” informações que impedirão que novas memórias sejam armazenadas ali.

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!