Risco de morte por câncer é cinco vezes maior para pessoas com algum distúrbio do sono

Um estudo realizado na Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, concluiu que pessoas que sofrem de algum distúrbio respiratório grave durante o sono, como a apneia obstrutiva do sono, podem ter até cinco vezes mais chances de morrer por câncer do que aquelas que não apresentam qualquer problema respiratório relacionado ao sono.


A apneia obstrutiva é a forma mais comum dos distúrbios respiratórios. O problema é gerado quando a respiração é bloqueada deixando a pessoa sem ar, provocando o ronco e a interrupção do sono. Trata-se de um problema geralmente associado a outros fatores, como obesidade, diabetes, pressão alta, ataques cardíacos e derrames. E pesquisas anteriores já haviam relacionado o problema a doenças cardiovasculares e depressão.
O estudo da universidade americana é o primeiro a indicar que distúrbios do sono podem ter relação com o câncer. Para isso, os pesquisadores envolvidos analisaram dados coletados ao longo de 22 anos de 1.522 pessoas inscritas em um levantamento sobre problemas respiratórios durante o sono realizado no estado de Wisconsin. Essas pessoas passaram por testes de sono e de respiração a cada quatro anos.
Com base nos dados coletados, os pesquisadores identificaram que as pessoas com algum problema respiratório relacionado ao sono apresentavam 4,8 vezes mais chances de morrerem por câncer do que os indivíduos que não tinham nenhum distúrbio do sono. Agora, segundo os pesquisadores, novos trabalhos devem ser realizados para que os resultados obtidos neste estudo passem a ser relevantes na prática clínica. Isso porque se a relação entre distúrbios respiratórios do sono e mortalidade por câncer for confirmada em novas pesquisas, os médicos poderão diagnosticar e indicar o melhor tratamento para prolongar a vida de pacientes com câncer.

Fonte: ATS Journals

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!