Insônia pode danificar o cérebro, aponta estudo

Na China, pesquisadores do Hospital Popular Provincial Guangdong analisaram o cérebro de 23 pacientes com insônia “primária” ou grave, que relataram problemas para dormir por pelo menos um mês. Após análise, concluíram que noites mal dormidas danificam o cérebro.

Por meio de scanners cerebrais de alta tecnologia, imagens do cérebro dos pacientes foram captadas e mostraram a força das correntes elétricas no órgão. Essas imagens foram comparadas na sequência com as de 30 pessoas saudáveis.
Os resultados mostraram diferenças consideráveis na matéria branca (que conecta as diferentes partes do cérebro) entre os dois grupos. As pessoas que sofriam com insônia constante apresentaram sinais de danos na matéria branca do cérebro como um todo, com lesões mais severas concentradas no hemisfério direito, região do cérebro que tende a controlar a emoção.
Além disso, os pesquisadores observaram uma significativa redução na integridade da matéria branca presente no tálamo destes pacientes. O tálamo é a área responsável por regular a consciência, o sono e o estado de alerta. Também perceberam que o corpo caloso (seção que liga os dois hemisférios do cérebro) não estava funcionando de modo eficaz e que havia uma perda de mielina, camada protetora ao redor das fibras nervosas.
Como se trata de um estudo observacional, os pesquisadores ressaltam que ainda são necessárias novas pesquisas para confirmar se esses danos cerebrais são causa ou consequência da insônia. O estudo foi publicado no periódico científico Radiology.

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!