Apneia do sono: redução no consumo de calorias pode melhorar distúrbio respiratório

O consumo de menos calorias pode melhorar os sintomas da apneia obstrutiva do sono em pessoas obesas. A conclusão é de um estudo realizado pelo Laboratório de Patologia Clínica e Experimental da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).
O estudo realizado na Uerj destaca que estudos anteriores já apontavam que a apneia obstrutiva do sono pode ter seus sintomas melhorados com uma redução radical de peso, por meio de cirurgia bariátrica, restrição severa de calorias ou programas intensos de atividades físicas. Mas o estudo brasileiro foi o primeiro a demonstrar que a redução moderada das calorias – com perda, em média, de 5,5 quilos – já produz efeitos benéficos em relação à apneia obstrutiva do sono.

 

O estudo

Para a realização do estudo, 21 pessoas obesas com idades entre 20 a 55 anos e histórico de apneia obstrutiva do sono foram analisadas em testes clínicos durante 16 semanas. Os testes consistiram em: enquanto um grupo foi instruído a consumir 800 calorias diárias a menos do que estavam acostumados, o outro grupo manteve sua dieta habitual.

A partir de uma análise comparativa, os pesquisadores constataram que os pacientes do grupo que reduziu o consumo de calorias tiveram menos pausas na respiração durante o sono e apresentaram pressão sanguínea mais baixa e maiores níveis de oxigênio no sangue. Além, é claro, da perda de peso corporal.

De acordo com o estudo, a gravidade da apneia obstrutiva do sono é classificada pelo número de episódios noturnos. O diagnóstico do problema respiratório ocorre quando o paciente tem, durante a noite, mais que cinco pausas por hora na respiração. Em casos mais severos, o número de pausas pode chegar a 30 por hora.

Com a redução de peso, em média, de 5,5 quilos, os participantes do estudo que reduziram o consumo de calorias tiveram melhora na apneia obstrutiva do sono, com alguns deles passando a ter número de episódios inferior a cinco por hora. Para os pesquisadores, o mais importante é que o estudo demonstra que uma pequena redução no peso corporal pode levar a uma melhora na apneia do sono.

Apneia do sono

Forma mais comum dos distúrbios respiratórios, a apneia do sono ocorre quando a respiração é bloqueada subitamente e deixa o indivíduo momentaneamente sem ar. O problema provoca ronco à noite e fadiga crônica de dia e é associado à alta pressão arterial, arritmias, derrames e problemas cardíacos.

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!