Como está o seu sono desde o início da pandemia?

Esse é um texto pra você refletir sobre a qualidade do seu sono. Já parou e pensou sobre os efeitos da pandemia na sua rotina? Saiba que muitas pessoas estão enfrentando insônia e dificuldade para dormir por causa das mudanças constantes. Afinal, as incertezas podem ser difíceis de ficar do lado de fora da cama.

 

Diversas pesquisas têm relatado o aumento nas queixas relacionadas ao mau sono. Um estudo conduzido pelo Ministério da Saúde indicou que 41,7% dos entrevistados têm apresentado distúrbios do sono na pandemia, seja por dormir mais do que o normal ou apresentar dificuldade em pegar no sono. Alterações nos hábitos diários, permeados por um contexto de medo e inseguranças, são algumas das principais causas apontadas para explicar a onda de insônia que tomou conta de diversos brasileiros. 

 

Foram entrevistadas mais de 2 mil pessoas pelo Ministério da Saúde, no segundo ciclo da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas, por Inquérito Telefônico COVID-19. A ansiedade foi um fator destaque, interferindo diretamente na qualidade do sono. Dormir mal pode afetar até mesmo nosso sistema imunológico, provocando também alterações no humor, dores de cabeça, perda na memória e menos produtividade. 

 

Adotar algumas dicas é muito importante para dormir melhor na quarentena, então siga o passo a passo:

1 - Defina uma rotina, com horas reservadas a cada atividade. Acorde e durma sempre no mesmo horário.

2 - Valorize sua saúde mental e se dedique a ela. Pratique atividades físicas, contate amigos e familiares, dance, leia, escreva e se divirta. Reserve momentos de prazer e autocuidado diários. 

3- Nada de usar eletrônicos antes de deitar. A luz emitida é prejudicial ao sono, interferindo até na produção de melatonina, hormônio que regula o sono. 

 

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!