Saiba o que fazer para dormir melhor

Neste período de isolamento social, as preocupações e ansiedade podem aumentar e afetar a qualidade do sono. O clube da insônia está crescendo com a pandemia: muita gente não consegue descansar por 8 horas seguidas. 

 

Sem dúvidas, o sono e a saúde mental estão interligados. A preocupação em excesso com certeza se associa a esse cenário. Esse alto nível de estresse afeta o cérebro e os neurotransmissores, abrindo espaço para o desenvolvimento do cortisol, hormônio do estresse. Isso faz com que haja o estímulo do estado de alerta permanentemente. Quando chega o momento de relaxar, os hormônios impedem. É como se fosse um estado de hipervigilância 24 horas. O problema é que o sono de má qualidade gera ansiedade, medo e preocupação, formando um círculo vicioso. 

 

Até mesmo o sonho foi afetado: as preocupações estão se refletindo em pesadelos mais frequentes. É como se todos os anseios fossem levados para o sono, seja o medo de perder o emprego ou ficar doente. Esses sonhos estão associados com o despertar noturno. Sonhar é uma característica do sono REM, fase de intensa atividade cerebral e movimentos oculares rápidos. Acordar nesta fase leva à lembrança desses sonhos. O sono fica fragmentado. 

 

A falta de rotina também afeta o sono:. Com os dias e as noites dentro de casa, a hora de dormir e acordar podem se confundir. A exposição às luzes dos celulares e computadores se intensificou. É importante deixar a tecnologia de lado quando for dormir. Programe-se para, uma hora antes, evitar os smartphones e a própria televisão. Ao entrar pela retina dos olhos, essa luz inibe a produção de melatonina, hormônio que promove o sono. Permanecer conectado momentos antes de dormir provoca também estímulos que mantêm o cérebro alerta, quando, na verdade, precisamos relaxar e desacelerar. 

 

Dormir bem é questão de saúde. Durante esse momento, o corpo restaura suas energias para um novo dia, eliminando toxinas e restabelecendo o organismo. Pouco tempo de sono faz com que nossa imunidade sea menor. Isso acontece porque, durante a fase mais profunda do sono, nosso sistema iune está a todo vapor, produzindo reservas imunológicas. Se o descanso não é profundo ou apresenta vários microdespertares, a função fica comprometida. A lista de malefícios também inclui mal humor, memória ruim, aumento de dores e lesões no curto prazo, além de contribuir para que surjam doenças degenerativas a longo prazo como diabetes.

 

Siga algumas dicas e melhore seu sono. Lembramos: nada de ficar trabalhando da cama:

 

  • Crie uma rotina. Durma e acorde sempre mais ou menos na mesma hora.

  • Levante da cama logo após despertar.

  • Tenha períodos de lazer.

  • Tire o pijama, mesmo se ficar em casa.

  • Não consuma informações em excesso. É necessário filtrar. 

  • Tome sol pela manhã. 

  • Não abuse de bebidas alcoólicas e deixe as estimulantes para o período da manhã. 

  • Evite alimentos pesados ou gordurosos, principalmente à noite.

Tudo Sobre o Sono

Agende seu exame na pneumosono.

A melhor infraestrutura para você!